segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Rodeio de gordas?

Postado por Raquel Ferreira às 12:16 PM
A cada dia que passa eu estou mais decepcionada com a humanidade.... Eu fico sem palavras, não pq eu sou gorda, se fosse o contrario um gordo montando num magro, eu ficaria do mesmo jeito...Mas pq eu fico triste com a capacidade de um ser humano achar que o outro nao vale nada, absolutamente nada, por uma caracteristica fisica...Cara , sem palavras...Vc já imaginou ser defendida por um advogado que participou desse evento? A etica, a noção de moral, os ensinamentos que ele teve? O respeito ao principio maior do Direito que é a dgnidade humana? Se ele nao consegue fazer isso, ele nao respeita mais nada e vai ser um merda de advogado. Roberto, eu tenho DÓ de vc, vc não passa de um muleque que precisa achar defeito nos outros pra se sentir alguem, pq vc sabe, que na verdade vc não é NADA. Uma pessoa desprovida de inteligencia assim é otimo pro futuro do nosso pais!
Pra quem nao sabe o que é o rodeio de gordas eu vou explicar.

Um grupo de estudantes universitários do campus de Assis da Universidade Estadual Paulista (Unesp) criou uma nova – e controversa – modalidade de competição durante a edição deste ano do InterUnesp, em Araraquara, entre 10 e 13 de outubro. Segundo uma reportagem da Folha de S. Paulo revelou nesta quarta-feira (27), os jovens disputavam para ver quem conseguia permanecer mais tempo sobre estudantes obesas, as vítimas do que foi batizado de “rodeio de gordas”.
Segundo o relato de uma estudante ao jornal, os “peões” se aproximavam das meninas como se fossem paquerá-las e se aproveitavam do momento para agarrá-las. Ganhava quem conseguisse segurar a vítima por mais tempo, resistindo à reação da menina. As que lutavam mais contra a agressão eram chamadas de “gordas bandidas”, em referência ao touro Bandido, que ficou famoso ao se tornar personagem da novela América.
O “torneio”, que acontecia nas festas durantes os jogos, ganhou uma comunidade no site de relacionamentos Orkut. Ela teria sido criada por Roberto Negrini, aluno do curso de engenharia biotecnológica da Unesp.
O conteúdo das páginas coloca em dúvida a afirmação de Roberto Negrini à Folha de S. Paulo de que a “brincadeira” – como o estudante se referiu ao “rodeio de gordas” – também envolvesse meninas magras. No tópico sobre as regras do “torneio”, um dos integrantes esclarece que o alvo são estudantes acima do peso: “Do corpo da gorda § parágrafo único – tem que ser grande, bem grande §”.
Outro tópico também menciona explicitamente a questão do peso: “Vale ressaltar que a premiação dada à gorda BANDIDA é um X-TUDO DUPLO… com excessao (sic) do bacon, devido ao cuidado que temos com nossas adoráveis sobrepesos! ah, e tem direito a Coca-Cola LIGHT também!”

Fonte http://www.gordinhaslindas.com/


Ser gorda no Brasil é muito dificil, há um preconceito enorme e eu sofro com ele todos os dias... Quer um exemplo? Ontem um taxi de placa hnd0098 ( meninas NAO peguem esse taxi) bateu no carro do meu namorado, saiu correndo e quando viu que eu estava ligando pra policia ainda gritou "O sua gorda, oque vc ta balangando beiça fiado ai no telefone".
Preciso comentar?

2 comentários:

Suave Veneno on 1 de novembro de 2010 12:27 disse...

E ainda dizem que no Brasil não existe preconceito !

Alessandra Hirai on 2 de novembro de 2010 03:19 disse...

Fiquei chocada e com muito NOJO dessas pessoas ignorantes que participam e realizam um evento desse tipo. Universitarios, um futuro advogado, praticando BULLYING?!
Estas pessoas deveriam saber que a pratica de bullying (ridicularizar, violentar fisicamente ou psicologicamente uma pessoa, seja ela gorda, magra, branca, negra, vermelha... quem for!) e um ato ILICITO, pois desrespeita principios constitucionais, como a DIGNIDADE HUMANA, e o codigo civil!
E olha moca, nao sao apenas as gordinhas que sofrem com isso, nao! Eu sou super magra, e enquanto muitos falavam que eu deveria agradecer a Deus pela minha genetica capaz de deixar-me sempre "linda e esbelta", passei por um verdadeiro inferno na adolescencia, sendo perseguida por colegas de aula/escola, chamada por apelidos ridiculos e humilhantes, e digo a voce, foi um periodo traumatizante!
E muito triste saber que universitarios, futuros profissionais "capacitados" ao mercado de trabalho, principalmente um advogado que deveria lutar pelos direito humanos (entre estes o de IGUALDADE DO SER HUMANO), participam de atos tao incoerentes e ridiculos.
E repugnante!!

Obs: desculpe a falta de acentos, mas o teclado do meu laptop esta desconfigurado (preguica!).

Postar um comentário

E vocês meninas o que acham? Comentem!